quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Pontuações Jogo Bowling


Ora aqui ficam quatro opções possíveis para fazer as pontuações do jogo do Bowling, consoante o nível em que a criança está e de forma a promover as aprendizagens matemáticas (cálculo mental, somas, multiplicação, tabuadas, noção de maior, menor ou igual). A brincar também se pode aprender!!
pontuação

pontuação

matemática

matemática

domingo, 23 de julho de 2017

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Jogo dos Pontinhos

espacial

Estive a adaptar a folha deste jogo, do qual gosto muito.
As crianças adoram o jogo e estimula competências espaciais, a capacidade de manter a atenção e o autocontrolo (pensar antes de agir). Aproveitem!

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Mapa de Portugal

Nas sessões de Psicomotricidade com idosos, hoje foi dia de falarmos dos distritos de Portugal. Cada pessoa do grupo escreveu num papelinho o seu nome e colámos no distrito de onde é natural. Fez sucesso o nosso mapa!

Psiocomotricidade

domingo, 20 de novembro de 2016

Materiais reciclados - Estimulação da coordenação óculo-manual

Aproveitei as latas de leite do meu bebé e fiz estas caixinhas para estimular e desenvolver a coordenação óculo-manual dos idosos com quem trabalho, sendo uma forma também de se manterem mais ativos.
É possível, ainda, fazer alguma estimulação cognitiva através das diferentes cores das tampinhas e das palhinhas. Aproveitem a ideia, pois é muito fácil para os idosos e eles aderem muito bem a este tipo de atividades!

lata leite bebé

reciclagem

reciclados

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Provérbios para cada mês do ano

,           Nas minhas sessões de psicomotricidade com idosos utilizo muitas vezes provérbios que lhes peço para completarem. E na primeira sessão de cada mês, falamos sempre sobre o que caracteriza o mês que se inicia e utilizo os provérbios desse mesmo mês para completarem e para falarmos sobre a época em que estamos. Desta forma estamos a promover a memória e a orientação temporal, para além de ser um momento de diálogo muito interessante!           
                 Aqui fica um conjunto de provérbios que seleccionei para utilizar nas sessões.



Provérbios de janeiro


  • Não há luar como o de janeiro nem amor como o primeiro. 
  • Janeiro fora, crescem os dias uma hora e, quem bem contar, hora e meia há-de achar.
  • Janeiro frio e molhado enche a tulha e farta o gado.
  • Janeiro quente, traz o Diabo no ventre.
  • Em janeiro, sobe ao outeiro. Se vires verdejar, põe-te a chorar; se vires terrear, põe-te a cantar.
  • Janeiro molhado não é bom para o pão, mas é bom para o gado.
  • Em janeiro, sete casacos e um sombreiro.
  • Em janeiro, seca a ovelha no fumeiro.
  • Trovão em janeiro: nem bom prado nem bom palheiro. 
  • Se o janeiro não tiver trinta e uma geadas, tem de as pedir emprestadas.
  • Luar de janeiro não tem parceiro, mas o de agosto dá-lhe no rosto. 
  • Calças brancas em janeiro, sinal de pouco dinheiro. 
  • Vinho verde em janeiro é mortalha no palheiro.
  • Quando em janeiro a lua vaza, corta madeira para tua casa.
  • Bons dias em janeiro enganam os homens em fevereiro. 
  • Comer laranjas em janeiro é dar que fazer ao coveiro.
  • Da flor de janeiro, ninguém enche o celeiro.
  • Dezembro com junho ao desafio, traz janeiro frio.
  • Em janeiro, cada ovelha com seu cordeiro. 
  • Em janeiro, sete capelos e um sombreiro.
  • Janeiro geoso e fevereiro chuvoso fazem o ano formoso.
  • O mês de agosto será gaiteiro, se for bonito o 1º de Janeiro.
  • Pintainho de Janeiro, vai com a mãe ao poleiro.
  • Quem em janeiro lavrar, tem sete pães para o jantar.
  • Sapato branco em janeiro é sinal de pouco dinheiro.
  • Verdura de janeiro, não vai a palheiro.
  • Cava fundo em novembro para plantares em janeiro.
  • Ao luar de janeiro se conta o dinheiro.
  • A água de janeiro vale dinheiro.



Provérbios de fevereiro



  • Fevereiro: rego cheio.
  • Fevereiro enxuto rói mais que todos os ratos do mundo.
  • Quando não chove em fevereiro, nem bom prado nem bom celeiro.
  • Água de fevereiro enche o celeiro.
  • Em fevereiro, chuva; em agosto, uva.
  • Ao fevereiro e ao rapaz perdoa tudo o que faz, se o fevereiro não for secalhão e o rapaz não for ladrão. 
  • Quem andar a gosto, não sai de casa em fevereiro.
  • Fevereiro quente não vejas tu nem o teu parente.
  • Aproveite fevereiro quem folgou em Janeiro. 
  • Neve em fevereiro, presságio de mau celeiro.
  • Tantos dias de geada terá maio, quantos de nevoeiro teve fevereiro.
  • Em fevereiro: no primeiro jejuarás; no segundo guardarás; no terceiro, dia de S. Brás.
  • Lá vem fevereiro, que leva a ovelha e o carneiro.



Provérbios de março


  • Março, marçagão, manhãs de inverno e tardes de verão.
  • Mal vai março se não chove em cada dia seu pedaço.
  • Enxame de março apanha-o no regaço.
  • Março zangado é pior que o diabo.
  • Em março, tanto durmo como faço.
  • Nasce a erva em março, ainda que lhe deem com o maço.
  • Sol de março queima a dama no paço.
  • Em março, chove cada dia um pedaço. 
  • O grão, em março, nem na terra nem no saco.
  • Março amoroso faz o ano formoso.
  • Se ouvires trovejar em março, semeia no alto e no baixo.
  • Se queres um bom cabaço, semeia-o em março.
  • Secura de março, ano de vinho.
  • No tempo do cuco, tanto está molhado como enxuto.
  • Quem poda em março vindima no regaço.
  • Quando vem março ventoso, abril sai chuvoso.



Provérbios de abril


  • Em abril, águas mil.
  • Em abril, águas mil, coadas por um mandil.
  • A água que no verão há-de regar em abril e maio há-de ficar.
  • Abril molhado, ano abastado.
  • Se não chove em abril, perde o lavrador couro e quadril.
  • Abril frio e molhado enche o celeiro e farta o gado.
  • Abril, tempo de cuco, de manhã molhado e à tarde enxuto.
  •  Abril molhado, sete vezes trovejado.
  •  Abril chuvoso, maio ventoso e junho amoroso, fazem um ano formoso.
  • Uma água de maio e três de abril valem por mil.
  • Tarde acordou quem em abril podou.
  • Vinha que rebenta em abril, dá pouco vinho para o barril.
  • No princípio ou no fim, abril é ruim.
  • O grão em abril, nem por semear nem nascido.
  • Quando vem março ventoso, abril sai chuvoso.



Provérbios de maio



  • Mês de maio, mês das flores, mês de Maria, mês dos amores.
  • Maio frio e junho quente: bom pão, vinho valente.
  • Maio ventoso faz o ano formoso.
  • Maio hortelão: muita palha e pouco grão.
  • Maio pardo e ventoso faz o ano farto e formoso.
  • Fraco é o maio se o boi não bebe na pegada.
  • Em maio, comem-se as cerejas ao borralho.
  • Tantos dias de geada terá maio, quantos de nevoeiro teve fevereiro.
  • Uma água de maio e três de abril valem por mil.
  • Em maio canta o gaio.
  • Quem em maio relva, nem tem pão nem tem erva.
  • Em casa vazia, maio depressa se avia.
  • As favas, maio as dá e maio as leva.
  • Maio me molhou, maio me enxugou.
  • Quando maio chegar, quem não arou tem de arar.



Provérbios de junho



  • Em junho abafadiço fica a abelha no cortiço.
  • Junho calmoso: ano formoso.
  • Junho floreiro: paraíso verdadeiro.
  • Sol de junho amadura tudo.
  • Chuva de junho: peçonha do mundo
  • Junho chuvoso: ano perigoso.
  • Em junho, foice no punho.
  • Maio frio e junho quente: bom pão, vinho valente.
  • Junho quente, Junho ardente.
  • Chovam trinta maios e não chova em junho.
  • Quem em junho não descansa, enche a bolsa e farta a pança.




Provérbios de julho



  • Por muito que julho queira ser, pouco há-de chover.
  • Julho abafadiço: abelhas no cortiço.
  • Julho quente, seco e ventoso: trabalha sem repouso.
  • Em julho, ceifa o trigo e faz o debulho. E, em o vento soprando, vai-o limpando. 
  • Não há maior amigo do que julho com o seu trigo.
  • Em julho, reina o gorgulho. 
  • Em julho tudo farás, só o teu verde não ceifarás.
  • Julho sem pulgas no cão, vento norte e muito frio é sinal de pouco pão.
  • Água de julho no rio não faz barulho.
  • Julho claro como olho de gado.
  • Nevoeiro de S. Pedro põe em julho o vinho a medo.
  • Quem em julho ara e fia, Ouro cria.




Provérbios de agosto



  • Seja o ano que for, agosto quer calor.
  • Agosto nos farta, agosto nos mata.
  • Quem em agosto ara, riqueza prepara.
  • Quem não debulha em agosto debulha com mau gosto.
  • Chuva em agosto: açafrão, mel e mosto.
  • Agosto amadurece, setembro vindimece.
  • Agosto tem culpa se setembro leva a fruta.
  • Em agosto, toda a fruta tem gosto.
  • Se queres o teu homem morto, dá-lhe couves em agosto.
  • Em agosto, ardem os montes; em setembro, secam as fontes.
  • Primeiro de agosto, primeiro de Inverno.
  • Em agosto, sardinhas e mosto.
  • Névoas de agosto, nem bom nabo, nem bom magusto.
  • Trovoadas em agosto, melhora o mosto.
  • Em agosto, nem vinho nem mosto.
  • Em fevereiro, chuva; em agosto, uva.
  • Não é bom o mosto colhido em agosto.
  • O mês de agosto será gaiteiro, se for bonito o 1º de Janeiro.




Provérbios de setembro



  • Setembro: mês dos figos e cara de poucos amigos.
  • Setembro molhado: figo estragado.
  • No pó, semearás; em setembro colherás.
  • Em setembro, ardem os montes e secam as fontes.
  • Em setembro, andando e comendo.
  • Se em setembro a cigarra cantar, não compres trigo para guardar.
  • Em setembro, cara de poucos amigos e manhã de figos.
  • Em tempo de figos não há amigos.
  • Vindima molhada, pipa depressa despejada.
  • Em setembro planta, colhe e cava que é mês para tudo.
  • Nuvens em setembro: chuva em novembro e neve em dezembro.




Provérbios de outubro



  • Outubro quente traz o diabo no ventre.
  • Logo que outubro venha, prepara a lenha.
  • Outubro suão: negaças de verão.
  • Outubro meio chuvoso faz o lavrador venturoso.
  • Em outubro, sê prudente: guarda pão e semente.
  • Se em outubro te sentires gelado, lembra-te do gado.
  • Em outubro, o lume já é amigo.
  • Em outubro não fies só lã; recolhe o teu milho e o teu feijão, senão de inverno tens a tua barriga em vão.
  • Em outubro meu trigo cubro.




Provérbios de novembro



  • Em novembro, põe tudo a secar, que pode o sol não voltar.
  • Nuvens em setembro: chuva em novembro e neve em dezembro.
  • Em novembro, prova o vinho e semeia o cebolinho.
  • Cava em novembro e planta em janeiro.




Provérbios de dezembro



  • Em dezembro, treme de frio cada membro.
  • Em dezembro, descansar, para em janeiro trabalhar.
  • Nuvens em setembro: chuva em novembro e neve em dezembro.
  • Ande o frio onde andar, no Natal cá vem parar.
  • Se queres um bom alhal, planta-o no mês do Natal.
  • Quem colhe azeitona antes do Natal, deixa metade no olival.
  • Mal vai a Portugal se não há três cheias antes do Natal.
  • Nem em agosto caminhar, nem em dezembro marear.
  • Depois que o menino nasceu, tudo cresceu.
  • Noite de Natal estrelada dá alegria ao rico e promete fartura ao pobre.
















segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Um Amigo é um Bem

Um amigo é um bem, um tesouro que se tem, 
sois vós, luz de estrelas, que me guiam mais além. 
São momentos bons e maus, nesta estrada percorrida, 
digo mais, não vos trocava por nada desta vida. 

E talvez um dia, chegue a hora do adeus, 
deixar-vos-ei com pena, amigos meus, 
mas mesmo longe, vós estais perto, 
ao pé de mim, pois entre amigos é assim. 

Um amigo é um irmão, nosso pensar, nossa mão. 
Meus amigos estais aqui, p'ra vós canto esta canção. 
O tempo voa, nestes instantes, e já estamos de partida, 
digo mais, não vos trocava por nada desta vida.

António Talefe

https://www.youtube.com/watch?v=xVc1zR1CSOc&index=2&list=RDT62p508ag8U